quarta-feira, 18 de maio de 2016

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS FUNGOS

REINO FUNGI


MICOLOGIA é o ramo da Biologia que tem por objeto de estudo os fungos (bolores, mofos, orelhas de pau, leveduras e cogumelos).

Micologia é uma palavra que vem do grego:
μύκης = mykes: que significa cogumelo e 
λόγος = logos: estudo, discurso.

O nome do reino FUNGI vem diretamente do latim fungus que significa cogumelo, e foi usado por  Horácio e Plínio, o velho, em seus respectivos escritos.

Esta palavra (fungus) no entanto vem de uma palavra que os latinos tomaram emprestado da língua grega: sphongos = σφογγος que significa esponja.

Essa palavra deriva de uma característica macroscópica do corpo de frutificação desses organismos; ou seja, o micélio (dos cogumelos e bolores) apresenta uma consistência esponjosa (tanto em sua estrutura quanto na forma).


CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS FUNGOS

1) Os fungos são seres vivos eucarióticos, com um só núcleo, como as leveduras, ou multinucleados, como se observa entre os fungos filamentosos ou bolores. Seu citoplasma contém mitocôndrias, retículo endoplasmático rugoso, complexo de Golgi, lisossomos, vacúolos entre outras organelas.

2) Todos são heterótrofos por absorção, isto é, sua digestão  é extracelular; suas células produzem enzimas digestivas que são lançadas no ambiente, estas enzimas digerem a matéria orgânica ao seu redor e a célula absorve os nutrientes.
Nutrem-se de matéria orgânica morta - fungos saprofíticos, saprobiontes ou sapróbios.Entretanto, existem alguns que se alimentam de outros seres vivos parasitando-os ex.: fungos parasitas (patogênicos). Estes fungos provocam doenças em plantas (ferrugens) e em animais (micoses, ex.: pé-de-atleta, candidíase = sapinho). Algumas espécies de fungos patogênicos podem levar a morte se atingirem o pulmão ou o cérebro.
No final da digestão armazenam energia na forma de um carboidrato de reserva o glicogênio como os metazoários.

3) Apresentam parede celular com reforço de QUITINA (N-acetilglicosamina) além de hexoses e complexos de polissacarídeos e proteínas. Apresentam também  vacúolos para armazenamento, como os metáfitas.

Adendum

A parede celular dos Fungos, diferentemente da parede celular dos Metáfitas,  apresenta reforço de quitina.
Quitina é um polissacarídeo constituído por um polímero de cadeia longa de N-acetilglicosamina e é insolúvel em água e apresenta textura córnea. Ocorre em diversos organismos, sendo o principal componente da parede celular dos fungos e do exoesqueleto dos artrópodes
Está presente também na rádula dos moluscos e no bico dos cefalópodes). 
N-acetilglicosamina é um monosacarideo derivado da glicose, é uma amida entre a glucosamina e o ácido acético, e tem a fórmula (C8H13NO5)n.
Muitas moléculas de N-acetilglicosamina (monômero) ligadas entre si formam o polímero (polissacarídeo) Quitina que serve de reforço para a parede celular dos fungos.

                                                          QUITOSANA
Quitosana é um polissacarídeo produzido através da desacetilação da quitina, um polissacarídeo encontrado no exoesqueleto de crustáceos e na parede celular dos fungos, através de um processo de alcalinização sob altas temperaturas (processo industrial). A quitosana tem sido usada em cicatrização de ferimentos, remoção de proteínas alergênicas de alimentos, liberação controlada de drogas (como nanopartículas), e como suplemento alimentar com efeito hipocolesterômico (redução de lipídios). Sua ação anti-obesidade é ainda discutida na literatura médica podendo agir de duas formas:
1) complexando-se com lipídios no intestino e sendo então este complexo eliminado através das fezes.
2) retardando a ação de lipases digestivas (enzimas que quebram ácidos graxos).


FONTE:


4) Suas células são estruturas alongadas, tubulares e filamentosas chamadas de hifas e podem ser de dois tipos:

HIFAS SEPTADAS: são hifas com células bem delimitadas por septos (paredes celulares que separam uma célula da outra)

HIFAS CENOCÍTICAS: nesse tipo de fungo o núcleo se divide inúmeras vezes, sem haver divisão do citoplasma ou da célula, formando uma massa de núcleos em uma única célula (célula multinucleada).

5) OS FUNGOS NÃO FORMAM TECIDOS VERDADEIROS, O CONJUNTO DE CÉLULAS (HIFAS) SÃO CHAMADAS DE MICÉLIO.

O MICÉLIO se desenvolve no solo ou no interior da serrapilheira (camada de folhas e galhos que recobre o chão das florestas e bosques), formando uma extensa massa esbranquiçada de hifas entrelaçadas entre si. O micélio então tem função de absorção dos nutrientes necessários a sobrevivência do fungo e é chamado de MICÉLIO VEGETATIVO. A parte do micélio que vemos na superfície do solo é o MICÉLIO REPRODUTIVO que forma o corpo de frutificação (o qual produz os esporos) e que comumente chamamos de chapéu ou píleo.

6) HABITAT:
Os fungos podem ser encontrados em todos os ambientes: na água, no solo e em plantas e animais; em qualquer lugar que exista matéria orgânica.
Todavia,não conseguem sobreviver em locais secos ou com pouca umidade.
Os métodos tradicionais de preservação de alimentos como secagem, defumação e adição de sal ou açúcar baseiam-se justamente nesta relativa incapacidade de crescimento dos fungos em locais com baixa quantidade de água.
Quanto a temperatura os fungos, assim como a maioria dos organismos, são mesófilos, isto é, desenvolvem-se bem em faixas intermediárias de temperatura (ex.: 20º C a 40º C) embora possam tolerar temperaturas positivas próximas ao ponto de congelamento ou até próximo a 50º C. Existem, entretanto, fungos que são incapazes de crescer acima de 20º C e também aqueles que necessitam uma temperatura mais elevada para seu desenvolvimento.

7) Formam colônias de dois tipos:
Leveduriformes: são geralmente de consistência gelatinosa ou pastosa e são formados por fungos unicelulares (ex.: Saccharomyces cerevisiae - levedo de cerveja)
Filamentosas: as colônias filamentosas geralmente têm aspecto aveludado ou de algodão. Estes são pluricelulares (ex.: bolores)


8) Quanto a presença de oxigênio: 
Os fungos são organismos heterotróficos, em sua maioria, aeróbios obrigatórios. Entretanto, certas leveduras fermentadoras podem ser aeróbias facultativas, e se desenvolvem em ambientes com pouco oxigênio ou mesmo na ausência de oxigênio.
O processo de fermentação alcoólica ocorre em Zygomycetos e Ascomycetos enquanto a fermentação lática ocorre em Citridiomicetos (os fungos mais primitivos).



 ESTRUTURA DE UM FUNGO UNICELULAR 

Saccharomyces cerevisiae  Meyen ex E.C. Hansen

Bibliografia

http://euachei.com.br/educacao/biologia/fungos/reino-fungi-17-8.php

0 comentários:

Postar um comentário